COMPARTILHE
(Foto: Montagem/Eduardo Ferrentz)

Internacional e Figueirense se enfrentaram na tarde chuvosa desse sábado, pela 24ª rodada da série B, no Beira Rio. O colorado não teve dificuldades para aplicar 3×0 nos catarinenses, com gols de Pottker, Damião e Nico López. A vitória, combinada ao empate de ontem do América-MG, devolve o Inter à liderança da competição com 45 pontos ganhos. Na próxima rodada, o time de Guto Ferreira enfrenta o Náutico fora de casa, no próximo sábado.

(Foto: Ricardo Duarte/Inter)
(Foto: Ricardo Duarte/Inter)

Brigando contra o rebaixamento à Série C, o Figueirense veio com o objetivo bem claro ao Beira Rio. Jogar fechado e buscar a sorte nos contra-ataques. Porém, o colorado tratou logo de acabar com essa pretensão. Em seu primeiro ataque no jogo, aos 3 minutos, os vermelhos abriram o placar. Em ótima jogada pela esquerda, Uendel cruzou na medida para Pottker entrar no segundo poste e empurrar para o fundo da rede, marcando o oitavo gol dele na competição nacional. O Inter manteve o domínio em todo o primeiro tempo, mas esbarrou na retranca catarinense e na pouca criatividade de seu meio campo. Como os catarinenses pouco se arriscavam ao ataque, o jogo ficou morno e manteve o 1×0 até o intervalo.

(Foto: Ricardo Duarte/Inter)

Na etapa complementar, a equipe de Milton Cruz tentou avançar suas linhas e sair mais para o jogo, a fim de buscar o gol de empate. Mas esse avanço acabou deixando muitos espaços para o colorado criar, e demorou muito para o Inter ampliar o placar. Aos 7 minutos, D’Alessandro cobrou escanteio na marca do pênalti, Damião apareceu sozinho para, de peixinho, mandar pro fundo do gol. William Pottker, um dos destaques da partida, recebeu a bola no campo de defesa, e com muita velocidade levou a bola até a área e cruzou para Leandro Damião, que por pouco não ampliou aos 14 minutos. O Inter seguiu trocando passes e as chances apareciam ao natural. Nico López entrou aos 28 minutos para dar mais mobilidade ao ataque vermelho, e foi dele o tento que selou o placar. Em uma grande jogada pelo lado esquerdo, onde driblou três marcadores, Uendel, o melhor em campo, rolou para o meio da área e o uruguaio só teve o trabalho de empurrar pro fundo do gol e fechar o placar.

(Foto: Ricardo Duarte/Inter)

Após o término da partida, a cena que chamou a atenção de todos no Beira Rio foi a do lateral Alemão atravessando o gramado de joelhos. O jogador, que não atuava a muito tempo devido a lesões, estava pagando uma promessa, por conseguir voltar a jogar.

NOTAS

Inter: 8,0 / Guto Ferreira: 8,0 / Média: 8,0

Figueirense: 5,0 / Milton Cruz: 4,0 / Média: 4,5

Arbitragem: 6,5

COMPACTO

COLETIVAS

(Foto: Divulgação Inter)

Roberto Melo: “Como um todo, o jogo foi bom, merecemos a vitória. Três pontos a mais e uma rodada a menos. É a consolidação do trabalho, do nosso lugar no G4. Não conquistamos nada ainda. Uma vitória a menos para chegarmos ao nosso objetivo. Os jogadores que têm entrado, mostram a força do nosso grupo. O Nico, Alemão, Charles e o próprio Ernando. É muito bom ver o Ernando dando a volta por cima. Pessoas de fora criticam o atleta, é o caso do Ernando. É bom ver ele dando a volta por cima e revertendo esta situação. Estamos muito alegres com o retorno do Alemão, e por poder ver ele desempenhando sua profissão. Quero enaltecer, em um dia de chuva, o comparecimento do torcedor hoje. Vamos continuar firmes e sérios, para não deixar brechas para situações diferentes de vitórias nossas, aqui no Beira-Rio. A repetição da equipe, não apenas nos jogos, mas nos treinos, é de extrema importância. Assim que se ganha um campeonato, tendo um grupo qualificado. Mesmo alterando peças, não alteramos o sistema. É evidente que isso é importante. O Ernando agradeceu muito o apoio de todos no vestiário. Estava muito emocionado. Determinados momentos, usamos o veneno que é utilizado contra nós,esperando atrás da linha da bola, por um contra-ataque. Saímos satisfeitos. Agora é trabalhar mais uma semana para um jogo difícil em Caruaru. Evidente que D’Alessandro é um jogador diferenciado, ele faz falta. Mas não foi por isso que perdemos para o Juventude. Estamos muito concentrados ainda em 2017. Não alcançamos nada ainda, tem muito trabalho pela frente. O Inter é um clube tão grande que não podemos deixar de pensar nos próximos anos também. A maioria dos reforços são titulares e, provavelmente, estarão aqui no ano que vem.”

(Foto: Eduardo Deconto)

Guto Ferreira: “Fizemos o gol cedo, mas tivemos competência para administrar o jogo não como deveríamos, ainda assim, administramos. Depois que avançamos a linha de defesa conseguimos tomar conta do jogo. Sempre comemorei como hoje. Cada gol é fruto de um trabalho muito grande, com muita gente envolvida. Em relação a situação da competição, continuamos pensando jogo a jogo. Pé no chão, com respeito aos adversários. Não podemos pensar lá na frente. Os três pontos mais importantes da competição, neste momento, passa a ser o Náutico. O Cartão do D’Ale não foi planejado, achei até que foi cedo demais. Penso sempre em estar junto com os atletas, para fazer o melhor. Existe uma equipe muito grande envolvida nisso tudo. O mais importante são eles, que vão ao campo. Coisas muito boas os retornos do Alemão e Ernando, em alta. Você não consegue administrar o jogo lá em cima o tempo todo. O placar nos permitiu baixar um pouco. Importante ter um grupo. Tira A e coloca B, e o B consegue dar resposta. É precoce para falar do Cláudio Winck ainda. Vi que foi uma ‘paulistinha’ muito dura. Tava doendo muito. Klaus é um jogador mais de força, enquanto o Ernando é mais técnico. O desempenho dele nos dá tranquilidade pra seguir. A gente fica muito feliz com esse momento de retomada do Ernando. Esperamos que o torcedor siga apoiando.”

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Beira Rio, Porto Alegre – RS / Horário: 16h30min / Público: 20.388 / Árbitro:  Pericles Bassols / Auxiliares: Clovis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite / Amarelos: Xuxa (F); D’Alessandro, Edenilson, Leandro Damião (I) / Gols: William Pottker (I), aos 3min do primeiro tempo, Leandro Damião (I), aos 7min do segundo tempo, Nico López (I), aos 37min do segundo tempo

Internacional: Danilo Fernandes; Cláudio Winck (Alemão), Ernando, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenilson (Charles), D’Alessandro, William Pottker e Eduardo Sasha (Nico López); Leandro Damião.

Técnico: Guto Ferreira.

Figueirense: Saulo; Dudu, Marquinhos, Leandro Almeida e João Lucas; Pereira, Abuda (Patrick), Marco Antônio e Xuxa (Lucas Silva); Zé Love e Henan (Nicolas Careca).

Técnico: Milton Cruz.

OPINIÃO

“O Inter fez seu tema de casa. Enfrentando uma equipe que briga contra o rebaixamento, a vitória era obrigação. Os três pontos conquistados, devolvem o colorado à liderança, e recupera o grupo de jogadores após a derrota no clássico contra o Juventude. Uendel fez grande partida e foi o melhor em campo. Menção honrosa também à William Pottker, que correu muito e infernizou a zaga catarinense. D’Alessandro tomou o terceiro amarelo e desfalca o Inter contra o Náutico no próximo sábado, mas retorna no importantíssimo jogo contra o América-MG na 26ª rodada. A partida também marcou a volta de Ernando ao time titular. O zagueiro foi bem e dá mostras que pode se recuperar do péssimo ano de 2016 e, com o apoio de todos, ajudar o grupo a chegar ao objetivo que é o acesso. Ao final do jogo, tivemos a imagem do final de semana. O lateral Alemão atravessou o campo de joelhos, pagando promessa por voltar a jogar após 4 meses de sucessivas lesões e emocionando a todos. Boa Alemão!”