COMPARTILHE
(Foto: Montagem/ Ari Júnior)

Buscando a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil 2017, Fluminense e Grêmio travaram um duelo de tricolores no Maracanã, no Rio de Janeiro, na noite da última quarta-feira. Um jogo de muitas faltas e disputa pela bola, onde a equipe gremista saiu vitoriosa. Os gols foram anotados por Luan e Pedro Rocha.

(Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

No primeiro tempo, as ações começaram pelo Fluminense, que buscava o ataque. Mas aos 5 minutos Nogueira fez dura falta em Luan e recebeu direto o cartão vermelho. De início o técnico Abel decidiu não mexer em seu time, deslocando Orejuela para a zaga. Com essa improvisação, o Grêmio tomou conta do jogo e trocava passes com tranquilidade. Tanto é que foi desta forma que saiu o gol de Luan, com muitos toques na bola sem interferência do tricolor carioca. Aos 25 minutos e sentindo sua equipe perdendo o controle das ações, Abel promoveu a entrada do zagueiro Reginaldo. Porém, logo em seguida veio o segundo gol gremista.

(Foto: Futura Press)

Antes do início da segunda etapa, Renato Portaluppi mudou a zaga, trocando Pedro Geromel, que havia sentido no início do jogo, e Kannemann, por Rafael Thyere e Bressan. O Fluminense ainda teve mais uma mudança, que não surtiu grande efeito. O Grêmio controlou a partida até o final e garantiu sua vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.

Notas:

Fluminense: 6,5 / Abel Braga: 6,5 / Média geral: 6,5

Grêmio: 7,5 / Renato Portaluppi: 7,5 / Média geral: 7,5

Melhores Momentos:

Coletivas:

(Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

Renato Portaluppi: “Nenhum time chega no limite. Grêmio precisa melhorar bastante. Sempre falo que não é só nas derrotas que a gente aprende. Meu trabalho é ver erros mesmo nas vitórias. Estou satisfeito com meu grupo, enfrentamos um gigante do Brasil. Tivemos uma grande atuação em Porto Alegre, tínhamos vários jogadores muito importantes fora. E mesmo assim conseguimos a vitória. E no Maracanã hoje viemos com o objetivo de conseguir a classificação, conseguimos com uma grande apresentação. Desde o início a nossa equipe estava dominando. Criando. Lógico que dificulta com um jogador a menos, mas a equipe estava bem. Mesmo fazendo o primeiro ou o segundo, continuamos jogando. Poderíamos ter feito um placar maior, mas conseguimos nosso objetivo – completou o treinador”.

(Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

Marcelo Grohe: “Foi falado que o Grêmio era uma equipe que batia muito. Mas somos a equipe que menos faz falta na Libertadores. Em Porto Alegre, fizemos metade das faltas do Fluminense. Temos uma equipe que joga, bem treinada, de jogadores habilidosos. Temos que valorizar, pois tiramos um grande adversário, com excelentes jogadores. Era sensação do Brasil por ter um ataque de muitos gols. Fizemos dois grandes jogos”.

(Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

Lucas Barrios: “Importante não é quem faz o gol, é o Grêmio vencer. Acho que o time cada dia está mais encaixado. A gente sabe que ainda faltam jogadores muito importantes. O Gremio está forte. A gente escuta muitas críticas. Muita gente que quer sempre o mesmo time, como em Recife. Mas a logística a gente está fazendo, está demonstrando que está dando certo, e agora vamos focar no Brasileiro que tem vários jogos seguidos – destacou o paraguaio, que se disse ainda “muito feliz de viver esse momento no Grêmio”.

(Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

Abel Braga: “Eu não vou responder seis ou sete perguntas hoje. Vocês me desculpem, tá? As coisas não acontecem só pelo lado ruim. Hoje eu conheci e olha que fui formado no clube. Conheci um lado do torcedor que não conhecia. É a primeira coisa. Falei aos meus jogadores que não me empolgo, que não sei onde vamos chegar. Isso quando a gente estava no momento bom. Hoje me empolguei e me emocionei. Primeiro, pelo grande time do outro lado. Vocês viram, nos primeiros quatro minutos, como o meu time estava vivo. Empolgando. Falei ao Leomir que ia ter jogo. Eu sei o poderia do adversário. Depois, no segundo tempo, baixamos a adrenalina. Eu não esperava uma reação dessas no campo. Alguns tropeços vão acontecer, óbvio. Mas hoje eu disse aos meus jogadores. Pode ser que eu me engane, pode. Mas eu ganhei uma equipe. Não falei isso no momento bom. Hoje, na derrota, meus jogadores provaram que há alma tricolor. Ela renasceu no momento de maior dificuldade, em uma eliminação, com um jogador expulso aos quatro minutos do primeiro tempo”.

Ficha Técnica:

Local: Maracanã, Rio de Janeiro / Horário: 19h30 (Brasília) / Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP) / Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Herman Brumel Vani (SP) / Cartões Amarelos: Henrique, Henrique Dourado e Richarlison (FLU); Kannemann, Thyere e Ramiro (GRE) / Cartão Vermelho: Nogueira / Gols: Luan, aos 17 do primeiro tempo e Pedro Rocha, aos 28 do primeiro tempo (gre)

Fluminense: Diego Cavalieri; Lucas, Nogueira, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel (Renato), Douglas (Luiz Fernando); Scarpa (Reginaldo), Henrique Dourado e Richarlison

Técnico: Abel Braga

Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel (Bressan), Kannemann (Rafael Thyere) e B. Cortez; Michel, Arthur, Ramiro, Luan (Gastón Fernández) e Pedro Rocha; Lucas Barrios.

Técnico: Renato Portaluppi