COMPARTILHE
Na Ilha do Retiro, o Inter acabou superado pelo Sport | Foto: Ricardo Duarte/Internacional

O Internacional foi ao Recife enfrentar o Sport, buscando retomar a liderança do Brasileirão, enquanto o time pernambucano luta para fugir do Z-4. O colorado saiu na frente do marcador através do atacante Nico Lopez, mas acabou sofrendo a virada e perdendo a chance de ultrapassar, ao menos provisoriamente, o atual líder Palmeiras que pode aumentar a vantagem para o Inter, já que ainda entrará em campo nesta rodada.

Patrick voltou a enfrentar seu ex-clube | Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Com pouca intensidade e pouquíssimas chances de gol, o primeiro tempo foi de dar sono aos torcedores das duas equipes. Michel Bastos até chegou a balançar as redes coloradas, mas estava impedido e teve o gol anulado. O Inter, por sua vez, só ameaçou na bola parada, em cabeçada de Klaus.

O uruguaio Nico Lopez foi o autor do gol colorado | Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Diferentemente da primeira etapa, a segunda foi bem mais emocionante e com tom de crueldade ao Internacional, que saiu na frente e sofreu a virada. Após um erro na saída de bola do Sport, aos 21, a bola sobrou para D’Alessandro que deixou Nico López livre na área para chutar cruzado e marcar o primeiro gol da partida. Aos 32, após cobrança de escanteio, Adyrelson subiu de cabeça com liberdade e completou para as redes. A medida que o tempo passava e o jogo parecia se encaminhar para o empate, Charles errou em frente à área e deixou Michel Bastos em condições de servir Mateus Gonçalves, que tocou na saída de Lomba para marcar o gol que definiria a virória do time Pernambucano.

Com a derrota,  o Inter se mantém na vice-liderança, mas pode cair até para a quarta colocação com o complemento da rodada. O colorado volta a campo no domingo (14), às 16h, quando recebe o São Paulo no Beira-Rio em confronto direto na ponta de cima da tabela.

Notas: 

Sport: 6,0 / Milton Mendes: 6,0 / Média geral: 6,0

Internacional: 5,0 / Odair Hellmann: 4,0  / Média geral: 4,5

Melhores Momentos:

 

Coletiva:

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Odair Hellmann: “Quando a gente perde, a gente fica triste. A gente não veio para perder. A gente continua na parte de cima, continuamos fazendo um campeonato muito regular em termos de pontuação. Quando acontecem as derrotas, é sentar, observar para que no próximo passo, a gente faça a vitória. Essa é a nossa campanha, nossa regularidade. É não ficar valorizando ou baixando a cabeça por derrota. Temos que ficar tristesporque foi derrota, mas vamos buscar reação.”